Você se considera bom ouvinte?

Em uma conversa, você se distrai facilmente?

Isso pode colocar em jogo a atenção que você dá ao seu ouvinte.

Como escutar é uma habilidade, podemos melhorar a forma como ouvimos.

Ouvir com autenticidade pode ser desafiador! Ouvintes eficazes tendem a ser melhores líderes e aprendizes.

Alguns estudos mostram que gastamos:

9% escrevendo

16% lendo

30% falando e

45% ouvindo.

A maioria das pessoas não sabe que ouvir é uma habilidade de comunicação que usamos com mais frequência, e a maioria de nós é péssimo em ouvir.

Na nossa sociedade priorizamos a habilidade de falar, se expor com clareza. Associamos FAMA a palestras, liderança, com a forma de expor as ideais em uma reunião, com um argumento bem fundamentado e um pitch de vendas infalível.

Vamos fazer um teste para vermos como está o seu poder de escuta. Pense na última conversa que teve… lembrou?

Agora pense qual foi a frequência que você estava falando e ouvindo? Se dividisse esse tempo em porcentagem, qual seria a porcentagem de cada um? Segundo a regra 80/20, se você falou 80% e ouviu 20%, então, sinto lhe dizer que você precisa ouvir melhor! Para ser um ouvinte eficaz, faça o contrário! Escute 80% do tempo e fale somente 20%.

Um dos melhores presentes que podemos oferecer aos outros é a nossa atenção total ao ouvir.

Conte aqui para mim como você se saiu nesse teste.

Link Vídeo: https://youtu.be/mEOiBcPz8UM

Hormônio que ajuda a conectar pessoas

Você já ouviu falar no hormônio da conexão?
Um hormônio que quando tem os níveis altos, aumentam o engajamento com as outras pessoas.

Se você precisa influenciar, vender as ideias e serviços no seu dia a dia, esse vídeo é para você.

O nome dele é a oxitocina.
O mesmo que ajuda na amamentação é o responsável pelas relações de confiança segundo o neuroeconomista Paul Zak (universidade de Claremon, California).

À medida que fazemos contato visual, a oxitocina é liberada e nossas pupilas dilatam, e assim a outra pessoa tende a confiar mais em nós.
De uma forma resumida, quando alguém interage com você de uma maneira positiva, seu cérebro libera oxitocina. Isso o motiva a retribuir o favor e a tratar a outra pessoa de maneira igualmente positiva.

E como estimular a oxitocina?

  1. Mantenha a outra pessoa confortável. Um dos fatores que inibem a oxitocina é o estresse. Se você estressar alguém, esqueça a oxitocina.
  2. Esteja 100% presente no encontro, valorizando a outra pessoa e criando um ambiente agradável.
  3. Seja transparente. A oxitocina está diretamente ligada aos comportamentos verdadeiros e transparentes.

Alem de estabelecer a confiança, também pode reduzi-la. Por isso, fique atento.

E no próximo vídeo vou compartilhar se esse hormônio também é ativo nas lives e videoconferências.

****O que você acha disso? Falar em frente a uma câmera ativa a oxitocina?

Espero você!!

Ah, veja mais vídeos como esse em meu canal do YouTube:

https://www.youtube.com/channel/UC-j2uYQ2x_yYHb_epayZnmA

Dificuldades em dizer NÃO

Você tem dificuldades em dizer: “NÃO”?
Isso é muito comum, porque:
– tememos magoar
– sentimos vergonha de negar
– por vezes a reação do outro pode ser agressiva
– desejamos fazer parte de um grupo e negar pode te afastar
– para ser simpático…

E assim, atropelamos nosso desejo, crenças e valores e falamos um alto e sonoro: “SIM” e depois nos arrependemos.

É possível NEGAR de forma EDUCADA, sabia?
– com uma voz doce
– mensagem assertiva
– e expressando sua verdade de maneira clara e transparente.

Veja 3 formas educadas de negar um pedido:

1. Valorize, negue e agradeça
Ex: Essa reunião será muito importante para o nosso projeto! Nessa data farei um treinamento e não poderei. De qualquer forma, obrigada pelo convite e por favor me conte como foi!

2. Ganhe tempo e estabeleça um prazo.
Ex: Nessa data eu preciso verificar se minha agenda está livre. Posso te falar na próxima 2a feira? (E respeite o prazo)

3. Negue, justifique e sugira.
Ex: Eu não posso fazer essa live na sexta, porque dou aula, mas posso na outra semana.

Assim, mostramos respeito, valor e educação.

E você? Tem dificuldade em falar NÃO?
*Imagem: repost @resiliencia_humana

Oratória SEM MEDO

Você recebeu um convite irrecusável para:

  • gravar uma LIVE
  • conduzir uma vídeo conferência
  • fazer uma palestra online
  • participar de um processo seletivo na empresa dos seus sonhos

Você se prepara para esse momento… e minutos antes sente algum desses sintomas…

Já aconteceu isso com você alguma vez?

Provavelmente você respondeu que SIM!

Comigo não foi diferente… já passei por várias situações em que senti “friozinho na barriga”, respiração ofegante e mãos suando.

Comunicar claramente as ideias é um componente essencial para o sucesso em diversos âmbitos da vida.

Ser um bom orador pode ajuda-lo a:

  • crescer em sua carreira profissional
  • expandir seus negócios
  • ampliar seu networking

Já ouviu falar em: GLOSSOFOBIA?

Esse é o nome “chique” para o medo de falar em público.

Segundo a revista Psychology Today, 1 a cada 4 pessoas se sentem ansiosas antes de falar em público.

A boa notícia é que existe solução!!!

Se hoje eu falo para 10, 20, 1.000 pessoas, você também pode!

Atente para 3 dicas essenciais!!!

1. CUIDADO COM SEUS PENSAMENTOS

O medo geralmente surge quando a pessoa sente que sua credibilidade pode estar ameaçada e a sua imagem pode ser prejudicada durante a exposição.

Pense no seu objetivo. Por que foi chamado a falar em público? Provavelmente você é capacitado no assunto, tem experiência e pode fazer a diferença na vida de alguém. Não perca a oportunidade e foque no que realmente importa.

2. TREINE SUAS HABILIDADES

Se você não é bom em falar diante de um grupo de pessoas, treine essa habilidade. Busque técnicas, vídeos de bons oradores e absorva o que for coerente com o seu estilo.

Falar em frente o espelho parece batido, porém é fundamental para você visualizar o quanto pode ser bom lapidando alguns detalhes.

3. COLOQUE O PERFECCIONISMO DE LADO

Já ouviu a frase: “Feito é melhor que perfeito?” Pois é, as vezes a gente quer se preparar tanto, tanto e tanto, que não sai do lugar.

Prepare seu “speech”, treine, adeque ao ouvinte, traga ideias atuais, use do bom-humor e apresente com leveza.

Lembre-se: “A simplicidade é o último grau da sofisticação”- Leonardo da Vinci.

**Qual foi a situação que você mais teve medo de falar em público?

Compartilhe comigo!!!

MEDO DE FALAR EM PÚBLICO É MAIOR QUE O DE MORRER

medo de falar_imagem

Segundo a pesquisa do jornal Sunday Times, realizada com 3 mil entrevistados que deveriam classificar os seus medos por ordem de grandeza, em disparada, o medo de falar em público foi o campeão, quando comparado ao medo de “partir desta para uma melhor”.

O estudo indicou que expor as ideias em público é o maior medo para 41% dos entrevistados, seguido pelo medo de ter problemas financeiros (22%), e da morte (19%).

Diariamente enfrentamos nossos medos, como: o medo da entrevista de emprego, o medo de conhecer o novo chefe, o medo do primeiro encontro com alguém, o medo do novo colégio, e o medo de apresentar um resultado não muito satisfatório na reunião com a diretoria da empresa. E o principal pensamento que preenche a nossa mente é:

“Será que vão gostar do que estou falando?”, e assim, o foco vai exatamente para onde não deve ir, já que o mais importante é a mensagem que será partilhada.

As situações do dia a dia nos impulsionam a respirar fundo, engolir a saliva à seco e encarar.

Falar em público não é diferente. Os contextos mudam, a intensidade do medo varia, e a melhor forma de se sair bem é estar PREPARADO.

Compartilho abaixo, 3 dicas para driblar o medo de falar em público.

  • Visualize o cenário em que irá falar e ao preparar o conteúdo de sua mensagem lembre de treinar cumprimentando as pessoas, sorrindo e agindo naturalmente. Quando planejamos a mensagem, nos sentimos mais confiantes, e quando somos convidados ou convocados a falar à respeito de algo, é porque temos conhecimento suficiente para tal.
  • Respire fundo, olhe para o público e inicie a sua fala, com calma, tendo o cuidado de falar articulando bem os sons e com um volume suficiente para que todos compreendam.
  • Ao finalizar o assunto, faça uma síntese, um resumo dos principais pontos da sua mensagem, e não esqueça de agradecer de forma espontânea.

Lembre-se: “Se você pensar duas vezes antes de falar, falará duas vezes melhor” – autor desconhecido.

Conheça mais dicas para praticar em seu dia a dia em nosso Áudiolivro: Comunicação Empresarial – Técnicas de Apresentação em Público.

Basta entrar no link e baixar em seu celular ou computador:

http://tocalivros.com/sugestao-toca-livros-home/comunicacao-empresarial-apresentacao-em-publico-voicecare-fernanda-de-morais.html

 

Até o próximo artigo!!!

Fernanda de Morais

fernanda@voicecare.com.br

IMG_6771

Os sete pecados da Comunicação Verbal – número 1

Você já parou para pensar no poder que tem a nossa comunicação?

Pode tanto iniciar uma guerra, como ser um excelente canal para demonstrar paixão.

Alguns maus hábitos podem afastar as pessoas de nos ouvirem, podem nos tornar companhias desagradáveis e até mesmo dificultar a ascensão profissional.

Vamos conhecer o primeiro mau hábito:

  • A FOFOCAgossip

 

Falar de alguém que não está presente, e ainda falar mal não é a melhor forma de atrair colegas. Fofocar é dizer algo sem dados concretos, especulando a vida alheia.

Embora seja um hábito relacionado às mulheres, as estatísticas demonstram que os homens são mais fofoqueiros (7% mais que as mulheres) (Fonte: Social Issues Research Centre), e a mesma pesquisa também constatou que os homens costumam falar mais de si mesmos, sobre gafes de colegas e mulheres, e as mulheres fofocam como maneira de passar o tempo.

 

E você? Qual tem sido o teor de suas conversas?

 

No próximo artigo, confira o 2º pecado da comunicação verbal.

Abraços,

 

Fernanda de Morais

Coach de Performance Comunicativa

Fonoaudióloga Mestre e Especialista

fernanda@voicecare.com.br

voicecare.com.br

voicecarepalestras.com.br

 

 

 

 

 

Os 6 Pilares da Comunicação do PAPA. Entenda como o Papa Francisco abriu Portas e Corações!

Papa-300x274

A comunicação do Papa Francisco trouxe elogios de todos os cantos, independente da religião, credo, raça ou lugar.  Que estilo é esse e qual a receita para conquistar o sucesso por meio da comunicação?

Nascido em uma família de imigrantes italianos, 76 anos, humilde, voz doce, olhar sincero, com vigor e energia, o Papa Francisco conquistou o mundo e não poderia ter sido diferente em sua passagem pela Pátria Amada.

Em um convite aos jovens para serem valentes e a nadarem contra a corrente, dentre muitas outras considerações, a Nossa Santidade “impactou” não somente os católicos, mas todos os jovens, idosos e crianças.

E qual é esse estilo da Comunicação do Papa? Vamos caracterizá-lo em 6 Pilares:

1) Uso do discurso emocional

  • A mensagem do Papa toca o coração das pessoas.
  • Uma forma de trazer o discurso emocional é despertar as crencas e valores.
  • A emoção promove a ligação entre os interlocutores e é uma excelente estratégia para despertar o interesse das pessoas em um assunto.

2) Carisma

  • Não dá para falarmos com emoção se não acreditarmos no que dizemos. São as nossas verdades ditas.
  • O carismático tem um magnetismo pessoal, é gostoso conversar com ele, ele sorri no momento certo e sempre tem algo a agregar.
  • Mesmo sem conhecer seus argumentos, a conquista é imediata.

3) Simplicidade

  • É o caminho para se chegar à humildade.
  • Ser simples na comunicação é adaptá-la ao seu público, desde a escolha do assunto, do vocabulário e até mesmo da vestimenta.

4) Uso de metáforas

  • Metáfora é a palavra ou expressão que produz um sentido figurado por meio de comparações. Ex: “Para ter acesso ao povo brasileiro, é preciso ingressar pelo portal do seu imenso coração; por isso permitam-me que nesta hora que eu possa bater delicadamente nesta porta”
  • Faça comparações com citações, histórias, acontecimentos, poesias, etc.

5) Domínio do assunto

  • Falar de um assunto desconhecido traz insegurança e certamente a performance não será a melhor.
  • Esteja atualizado, pense em possíveis questionamentos e estruture a sua fala.

6) Ser empático

  • Exercemos a empatia quando nos colocamos no lugar do outro. O que o meu interlocutor gostaria de ouvir? De sentir? De ver? O Papa Francisco exercitou com maestria.
  • A vinda do Papa ao Brasil impulsionou os brasileiros a voltar os olhos aos princípios e valores que por vezes se perdem no decorrer das nossas vidas.
  • O que você pode fazer diferente em seus relacionamentos pessoais e profissionais para ter mais sucesso de agora em diante?

Fernanda de Morais

O Poder do Elogio

Li a frase: “Não existe vitamina verbal mais potente que o elogio” na rede social de uma amiga, e lembrei de uma história onde um “simples elogio” mudou o rumo de uma pessoa.

Em 2001, cursando Fonoaudiologia, uma  garota tímida, preocupada com a opinião das pessoas e que falava “para dentro”, tinha uma paixão: a voz. Atenta às vozes das pessoas, falando e cantando, se encantava cada vez mais com este mundo sonoro e tão pessoal.
Em uma disciplina prática de atendimentos, como sempre, calada, economizando as palavras, foi repreendida por sua professora, que ameaçou reprová-la se não fosse mais participativa durante as aulas.
Várias semanas chorando, tentando superar a dificuldade de se expor em público… Até que chegou o dia de um importante seminário em que estariam presentes muitos alunos e pessoas com grandes responsabilidades na Universidade.

A garota planejou a sua apresentação sobre VOZ, trouxe imagens interessantes, áudios relacionados, e usou aquela regra infalível: treinou, treinou e treinou, e principalmente, falou com entusiasmo.

Após a apresentação, ela foi surpreendida por sua Professora dizendo: “Nossa, como você fala bem em público!!! Jamais imaginei que pudesse dar esse show!!!” Em seguida, muitas colegas reiteraram o comentário.
À partir desse dia, ela se tornou confiante, segura e assumiu que falar em público não é um “bicho de sete cabeças”.

Planejamento, organização, inovação e paixão. Este é o segredo para o sucesso ao falar em público.

Esta garota chama-se Fernanda de Morais, que antes se escondia do mundo, e hoje tem a missão de colaborar com o sucesso da comunicação das pessoas.

Deixo uma sugestão para você hoje: procure elogiar no mínimo 3 pessoas e lembre que enaltecer e ressaltar a qualidade de alguém pode mudar o rumo de uma vida e motivá-la a alcançar o inatingível.

Forte abraço!!

Fernanda de Morais                                         fernanda@voicecare.com.br

Elogio_voicecare

Linguagem Corporal e Comunicação bem sucedida

Grande parte do que as pessoas entendem quando alguém fala consiste no que é dito pelo tom de voz, pelas expressões e pela linguagem corporal.

Quantos “erros” de comunicação vemos ao nosso redor, porque o que interfere mais no impacto da comunicação refere-se ao COMO e não ÀS PALAVRAS que usamos. A FORMA pode atrair ou afastar as pessoas de nós.

A comunicação não-verbal inclui a expressão facial, os gestos, o tom de voz, a velocidade de fala, as posições do corpo e o lugar em que se coloca em relação aos demais. Uma pessoa que não olha nos olhos enquanto está falando emite um forte sinal de que o que está falando não confere ao que sente de verdade.

DICAS para demonstrar uma linguagem corporal motivada:

1) Sente-se à frente ou incline seu corpo na direção da pessoa que está falando

2) Se estiver em pé, mantenha-se ereto

3) Faça gestos que ilustrem a sua fala

4) Mantenha os olhos em quem fala

Boas falas!!!!

Fernanda de Morais

eye contact